15/08/2018 -

 

Entre os dias 25 e 31 de julho de 2018, as 139 páginas que monitoramos publicaram 7.541 posts, que geraram 3.496.984 compartilhamentos. As páginas que mais postaram nessa semana foram as de mídia: Rede Globo (291 posts), G1 – O Portal de Notícias da Globo (285 posts) e Exame (281 posts).

Tabela 1: 20 posts mais compartilhados da semana (25/7/2018 a 31/7/2018)[1]

semana 38

Os 20 posts da tabela acima concentram 15% do volume total de compartilhamentos alcançado pelas 139 páginas ao longo do período. O recurso mais usado nesses posts foi o vídeo (55%), seguido da foto (45%).

O assunto mais comentado dessa semana foi a participação de Jair Bolsonaro (PSL) no Programa Roda Viva em 30 de julho, abordada em seis posts do ranking, sendo dois deles líderes em compartilhamentos. Além do próprio Bolsonaro ter se vangloriado da audiência obtida pelo programa na data, o Movimento Brasil Livre (MBL) e o Movimento Contra Corrupção (MCC) saíram em sua defesa, criticando os jornalistas que o arguíram. Embora não citem o candidato diretamente, dois posts afirmam: “O Brasil ferrrado com corrupção, 60 mil homicídios por ano, saúde e educação horríveis, desemprego de dois dígitos, dívida pública monstruosa e impostos abusivos. Aí na hora de entrevistar um presidenciável, os jornalistas perguntam de 1964, dívida histórica, falam até que Jesus era um refugiado”.

Dentre os cinco posts que emplacou na lista, o candidato do PSL veiculou também vídeos de sua recepção no aeroporto de Vitória-ES e a edição de uma fala aos jornalistas em que expõe algumas de suas posições e propostas; voltou atrás após ter se manifestado favoravelmente à liberação da caça no Brasil, que denominou como “esporte saudável”; e debochou da capa da Revista VEJA dessa semana, que anunciava: “Bolsonaro cresce e assusta”. Na reportagem, a revista apresenta os resultados da pesquisa do instituto Ideia Big Data, que indica “dois fenômenos de massa”, em suas próprias palavras: “a força eleitoral extraordinária de Lula”, e Jair Bolsonaro, que “permanece firme e forte — e ainda apresenta um leve crescimento na intenção de voto espontânea”.

Ao comentar a matéria, que rendeu três colocações no ranking, sendo uma delas ocupada pela própria VEJA, comparou a capa atual com uma de 1995, que tinha Lula sob o título “PT cresce e agita”, e afirmou: “Assustamos o Centrão e os comunistas, ou seja, a nata da corrupção”. O senador Magno Malta (PR-ES), que participou do comício em seu reduto eleitoral, deu declaração semelhante em vídeo sobre a reportagem, o que garantiu a Bolsonaro também a 14ª colocação no ranking.

Do outro lado do espectro político, tivemos duas páginas criticando as respostas de Bolsonaro no Roda Viva. No terceiro post mais compartilhado da semana, a Mídia Ninja alfinetou o candidato após ele ter sido desmentido pelo jornalista Bernardo Mello Franco sobre a quantidade de projetos que apresentou na Câmara ao longo de sua carreira: “Não entende de história, não entende de economia… Nem sabe contar. #RodaViva”. Manuela D’Avilla (PC do B) foi mais a fundo: “O sujeito disse que não é isso tudo, que Herzog se suicidou, que a escravidão é culpa dos africanos e que o seu livro de cabeceira é do torturador Brilhante Ustra. O problema do dito não é de política: é de caráter”.

No bloco das páginas de esquerda, a de Lula (PT) se destacou mais uma vez, com cinco posts na lista. Três deles trouxeram trechos do Festival Lula Livre no Rio e a repercussão do grito em outras cidades, como Curitiba, Belo Horizonte, Guaranhuns e Salvador. O vídeo que rendeu maior quantidade de compartilhamentos foi o de Chico Buarque e Gilberto Gil cantando “Cálice” para milhares de pessoas nos Arcos da Lapa.  Nos outros posts, foi salientada a liderança de Lula nas pesquisas eleitorais e solicitadas doações para a sua campanha na vaquinha eleitoral.

Por fim, tivemos o post de outro presidenciável, João Amôedo, que em vídeo defendeu a mudança do direcionamento dos recursos para a educação, dando preferência para o ensino básico, e criticou a falta de continuidade de projetos que dão certo por questões políticas.

Há meses nossos relatórios mostram que o debate político no Facebook acompanha, em grande medida, os resultados das pesquisas de intenção de voto, sendo protagonizado por Lula e Bolsonaro. O que talvez não era tão evidente em um primeiro momento e vem ficando mais claro ao longo da corrida eleitoral são suas páginas de apoio. Embora o alinhamento dos discursos fosse perceptível, nesta semana, pela primeira vez, as páginas de Nova Direita saíram abertamente em defesa do candidato do PSL.

Observamos também uma diferença no que concerne ao comportamento das páginas dos presidenciáveis durante o período analisado. Enquanto Bolsonaro ataca constantemente Lula e o PT em seus posts, esses últimos não o mencionam em suas publicações. As críticas ao ex-militar ficam a cargo das páginas da mídia alternativa e de outros políticos de esquerda, como Manuela D’Avila e Guilherme Boulos (PSOL).

Iniciado agosto, tivemos a oficialização das candidaturas e dos vices nas chapas, que serão incluídos em nossa amostra daqui em diante. Aguardemos as implicações dessas alianças no debate e na disputa eleitoral, que certamente é a mais imprevisível desde 1989.

[1] Excluímos da lista dessa semana quatro posts de Adilson Barroso – Ambientalista e dois do G1 por não tratarem de política.