19/09/2018 -

Com o início oficial da campanha eleitoral no dia 15 de agosto de 2018, o Manchetômetro inicia uma nova série de acompanhamento da campanha. Iremos acompanhar a cobertura dos jornais relacionada aos candidatos à Presidência da República. Nesse primeiro boletim analisamos o período entre 15 e 31 de agosto, antes da decisão do TSE que retirou Luiz Inácio Lula da Silva da disputa eleitoral. Assim, Lula ainda é tratado como o candidato do Partido dos Trabalhadores nesse primeiro boletim.

A cobertura dos jornais analisados pelo Manchetômetro acompanhou as pesquisas de opinião e deram destaque aos cinco candidatos (Lula, Jair Bolsonaro, Ciro Gomes, Marina Silva e Geraldo Alckmin), que juntos foram responsáveis por mais de 93% dos textos que citaram os presidenciáveis no período analisado.

Gráfico 1 – Cobertura dos candidatos.

grafico1

Fonte: Manchetômetro

Gráfico 2 – Cobertura dos partidos

grafico2

Fonte: Manchetômetro

Lula

Os primeiros quinze dias de eleição foram marcados pelo protagonismo de Lula que representou 30% das aparições dos candidatos durante o período estudado, com 143 aparições.

A sua cobertura foi a única que durante os 16 dias analisados foi sempre acompanhada de pelo menos uma menção negativa. Lula também é o recordista de menções negativas em um único dia, com 14 codificações no dia 16 de agosto. Este dia registra, inclusive, a maior presença do candidato nos jornais, quando a notícia do pedido do Ministério Público de rejeição da candidatura do petista, que também foi noticiada no dia 16 de agosto, foi veiculada e amplamente debatida. Seu Partido, PT, também foi o mais citado durante o período pelos jornais e também o único partido com codificações negativas todos os dias da cobertura.

Gráfico 3 – Cobertura de Lula

graficolula

Fonte: Manchetômetro

Jair Bolsonaro

O segundo candidato com maior cobertura dos jornais foi Jair Bolsonaro do PSL, responsável por 20% da presença dos candidatos nos jornais. O candidato foi citado 97 vezes e teve como pico de cobertura o dia 29 de agosto, dia seguinte a sua entrevista no Jornal Nacional. Seu partido, Partido Social Liberal, obteve destaque na cobertura, porém menor que aquele dado a partidos maiores como PSDB e PT.

Gráfico 4 – Cobertura de Jair Bolsonaro

grafico jair

Fonte: Manchetômetro

Marina Silva

Marina Silva da REDE foi a candidata que ocupou a terceira posição na cobertura midiática com 18,99% da cobertura que representam as 90 vezes que a candidata da REDE foi citada. Conforme o gráfico 4 indica, sua cobertura foi eminente neutra, com destaque para o dia 23 de agosto quando a sua segunda posição nas pesquisas de opinião do IBOPE e do Datafolha, lançadas dias antes, ainda repercutia. Seu partido, a REDE, pouco apareceu na cobertura.

Gráfico 5 – Cobertura de Marina Silva

grafico marina

Fonte: Manchetômetro

Geraldo Alckmin

Na quarta posição de citações temos Geraldo Alckmin do PSDB com 64 aparições que representam 13,50% do total. A cobertura relacionada a Alckmin é pequena, superando a marca de 5 aparições apenas em 3 dias da cobertura – o mesmo número de vezes em que Lula, líder de aparições não alcançou esse patamar. Seu partido, o PSDB possui tanto destaque, com 65 aparições, quanto ele na cobertura dos jornais, fato único entre os cinco candidatos mais citados.

Gráfico 6 – Cobertura de Geraldo Alckmin

grafico alckmin

Fonte: Manchetômetro

Ciro Gomes

O quinto candidato com maior cobertura é Ciro Gomes, responsável por 10,13% da cobertura com suas 48 aparições. O trabalhista tem dois momentos de maior presença na cobertura, os dia 22 e 23 de agosto dias de campanha, quando os jornais estão discutindo as pesquisas eleitorais divulgadas. Seu partido, PDT, possui pouco espaço na campanha eleitoral.

 

Gráfico 7 – Cobertura de  Ciro Gomes

Fonte: Manchetômetro

Conclusão

Os primeiros 15 dias de cobertura dos jornais tiveram como destaque a candidatura do ex-presidente Lula, que durante esse período ainda não havia sido rejeitada. Lula e seu partido, PT, foram os dois maiores personagens desse período. A cobertura repetiu a ordem que a pesquisa de intenção de voto do dia 22 de agosto[1] destacando Lula, Bolsonaro, Marina, Alckmin e Ciro, porém teve perfis distintos. Os dois melhor colocados nas pesquisas, Lula e Bolsonaro, tiveram cobertura mais negativa durante esse período, enquanto os demais candidatos receberam menos críticas e uma cobertura mais neutra.

Com o atentado a Jair Bolsonaro e a mudança na chapa do PT, os próximos 15 dias devem registrar mudanças importantes nos padrões da cobertura jornalística.

[1] https://g1.globo.com/politica/eleicoes/2018/eleicao-em-numeros/noticia/2018/08/22/pesquisa-datafolha-de-22-de-agosto-para-presidente-por-sexo-idade-escolaridade-renda-regiao-e-religiao.ghtml