15/05/2018 -

Tendo em vista as eleições de 2018, os diferentes atores que dela participarão, direta ou indiretamente, e a percepção de que algumas páginas importantes sobre Política não são abarcadas pelas categorias que utilizávamos como referência, modificamos o desenho de nossa pesquisa para expandir a amostra, que agora contempla 145 páginas, incluindo novos perfis e atores que já monitorávamos. Dessa maneira, ampliamos substantivamente nossa capacidade de observar o debate político no Facebook brasileiro e fazer inferências sobre suas principais implicações.

A partir de maio/2018, monitoraremos as seguintes páginas públicas:

  • candidatos à Presidência da República e aos governos dos Estados de São Paulo e do Rio de Janeiro;
  • todos os partidos políticos registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE);
  • meios de comunicação com maior número de seguidores (essa categoria contempla mídia impressa, canais da internet e mídia televisiva);
  • principais instituições políticas do país
  • governamentais mais curtidas (as dez primeiras)
  • movimentos sociais e sindicatos de maior expressão (estão incluídos nessa categoria tanto os tradicionais quanto os novíssimos)
  • políticos mais populares na rede.

 

Na lista abaixo as páginas vão ranqueadas de acordo com seu número de fãs:

Verificamos que alguns pré-candidatos ainda não possuem páginas no Facebook. Ficaremos atentos para incluí-las logo que forem criadas. Candidaturas que não se sustentarem até o fim do período de oficialização serão excluídas da amostra. Cogitamos ainda incluir as principais páginas da militância digital, mas como elas são diversas e mudam de nome com frequência, estamos avaliando com calma essa possibilidade.

No que concerne à análise propriamente, nossos relatórios se concentrarão nos vinte posts mais compartilhados da semana. Nestes, buscaremos sempre levar em conta a conjuntura, evidenciar os atores, comportamentos e discursos mais incidentes, e diagnosticar estratégias e tendências.