15/03/2018 -

Entre 28 de fevereiro e 6 de março de 2018 foram publicados 4.866 posts nas 41 páginas monitoradas por nossa pesquisa, totalizando 2.370.491 compartilhamentos. As páginas que mais postaram foram as de mídia: Catraca Livre (419 posts), UOL (415 posts) e O Globo (364 posts).

Tabela 1: 10 posts mais compartilhados da semana (28/2/2018 a 6/3/2018)[1]

Os 10 posts da tabela acima concentram 11% do volume total de compartilhamentos alcançados pelas 41 páginas ao longo desse período. O recurso mais usado foi o vídeo (60%), seguido pelo link (20%) e pela foto (10%).

O primeiro, o segundo, o sexto, o sétimo e o décimo posts mais compartilhados são do Vem Pra Rua Brasil, página que ocupa metade das posições no ranking essa semana.

O primeiro post é um vídeo que apoia as decisões da ministra Carmen Lúcia no que toca a suspensão do indulto de Natal e o impedimento da posse de Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho, mas pede que as pessoas enviem mensagens de apoio ao seu e-mail e telefone oficiais porque ela estaria sendo pressionada para rediscutir no STF a prisão em segunda instância, iniciativa que supostamente visaria favorecer Lula.

O segundo post é uma foto da senadora Gleisi Hoffmann com a mensagem: “Adeus, Gleisi”. O post informa que, segundo o Instituto de Pesquisa do Paraná, Hoffmann não será reeleita, e que “sem foro, ela vai direto pro Moro”. O sexto e o décimo posts são uma convocatória aos seguidores da página à se manifestarem sobre a seguinte questão: “Você concorda com o fim da nomeação dos ministros do STF pelo Presidente da República”. Para responder, bastava a pessoa comentar SIM ou NÃO na mensagem. Ao fundo, há um vídeo da discussão em outubro de 2017 no Supremo entre Roberto Barroso e Gilmar Mendes a respeito da soltura do ex-ministro José Dirceu. O primeiro acusa o segundo de suposta leniência com “os crimes de colarinho branco” e de “mudar a jurisprudência de acordo com o réu”. Mendes rebateu que quem julgou os embargos infringentes de Dirceu, que resultaram na sua liberação, foi o próprio Barroso.

O sétimo post é semelhante ao sexto, mas apresenta outra pergunta para votação: “Você concorda com o fim do foro privilegiado para deputados e senadores?”. Do mesmo modo, no fundo se desenrola um vídeo do julgamento do impeachment de Dilma Rousseff no senado, em que Renan Calheiros discute com Gleisi Hoffmann sobre a moral daquela Casa para julgar o caso.

O terceiro e oitavo posts são da revista VEJA. O terceiro consiste em matéria sobre os resultados de pesquisa do Instituto Paraná segundo os quais Bolsonaro haveria passado Lula e Alckmin nas intenções de voto em São Paulo. O oitavo post redireciona a outra matéria da revista, sob o título auto-explicativo: “MPF pede à Justiça rejeição de recurso e prisão imediata de Lula”.

O quarto post do ranking é de Marco Feliciano (PSC-RJ). Trata-se de um vídeo no qual o pastor denuncia a prática de “bullying religioso” no Brasil. Como referência, Feliciano reproduz o programa da Rede Globo “Tá no Ar”, que faz paródia sobre evangélicos a partir de sua tradicional música de Carnaval, e afirma que, embora a emissora poupe outros grupos religiosos e minorias, ataca gratuitamente os evangélicos.

O quinto post é de Lula. Nele o ex-presidente comenta a mensagem carinhosa que recebeu de Pedro, cidadão pernambucano, dizendo, também em vídeo que “se Lula for condenado, quero cumprir metade de sua pena”, pois “se ele roubou, roubou para nós”. Lula agradece apoio, mas reitera: “não roubei nada”.

O nono post pertence a Jair Bolsonaro, que reproduz entrevista concedida ao Jornal de Itatiaia – MG. Na entrevista, Bolsonaro enaltece a educação que recebeu durante a Ditadura Militar e critica o currículo vigente, que a seu ver, “dá muita liberdade às crianças”. O deputado diz ainda que “no que depender dele, o cidadão de bem terá arma de fogo” e que o policial terá “excludente de ilicitude”, pois tem que ter “direito de matar”. Quando questionado sobre o Bolsa Família, Bolsonaro afirmou que suspenderá 2/3 do benefício para evitar fraudes. Ao ser perguntado se apoiará a parada gay, o candidato disse que embora respeite o evento, não lhe emprestará apoio, pois a manifestação deve ser espontânea e não financiada com dinheiro público. Ainda sobre o assunto, Bolsonaro afirma que “ninguém quer chegar em casa e ver o filho brincando de boneca por influência da escola”. Por fim, o entrevistador pergunta sobre os impactos da sua possível condenação no processo movido pela deputada Maria do Rosário (PT-RS). O deputado se defendeu e afirmou que esse é um processo político, que tem como único objetivo prejudicar sua carreira.

Observamos que a primeira semana de março foi marcada por expressiva circulação dos posts das páginas de direita, com destaque para a repercussão dos posts do Vem Pra Rua Brasil. As páginas dos movimentos e da imprensa garantiram mais compartilhamentos que as páginas dos políticos. Os dois posts da Veja revelam quão próxima da nova direita está a mídia tradicional brasileira: ambos os campos se unem no ataque contínuo a Lula e ao PT. Oito dos dez posts do ranking foram negativos ou críticos ao Partido dos Trabalhadores e seus membros, sobretudo para Lula. Dentre os principais assuntos abordados nos posts tivemos a condenação de Lula pelo TRF-4, as decisões do STF e as eleições de 2018. Tais temas marcam presença no ranking há um mês. Vejamos como será a dinâmica nas próximas semanas.

 

 

 

[1] Tendo em vista os objetivos de nosso monitoramento, foram substituídos 3 posts no ranking dessa semana: 1 do Conversa Afiada, 1 Portal R7 e outro do G1.