07/11/2019 -

Juliana Gagliardi, Eduardo Barbabela, Lidiane Vieira e João Feres Júnior

No período de 30 de outubro a 5 de novembro, os editoriais da grande imprensa abordaram as temáticas listadas na Figura 1.No período de 30 de outubro a 5 de novembro, os editoriais da grande imprensa[1] abordaram as temáticas listadas na Figura 1. Consideramos, para análise mais específica em nosso boletim, as temáticas presentes simultaneamente nos três jornais, que nesta semana foram Bolsonaro e seu filho, Eduardo.[2]

A Figura 2 apresenta, a título de acompanhamento, a posição dos editoriais sobre o presidente.

Figura 1: Temáticas presentes nos editoriais (30/10 a 5/11/2019)

 

BOLSONARO. O posicionamento do presidente Jair Bolsonaro foi tema central em seis editoriais do período abordado, aparecendo nos três jornais que monitoramos. Uma das temáticas que motivou os textos foi a publicação de um vídeo no perfil oficial do mandatário em redes sociais, no qual o presidente se compara a um leão acuado por hienas identificadas claramente com veículos de comunicação específicos, partidos políticos e instituições como o Supremo Tribunal Federal e a Ordem dos Advogados do Brasil. No contexto do vídeo, Folha e OESP criticaram Bolsonaro por ignorar o Estado democrático de direito[3] e por prejudicar a imagem do presidencialismo e do país com “suas ações erráticas e por vezes irascíveis”,[4] em vez de focar em transmitir resultados concretos das suas viagens recentes ao exterior. Outro tema que motivou críticas foi a sua relação conflituosa com a grande imprensa, graças a declarações de Bolsonaro em que insinuou a possibilidade de não renovar a concessão da Globo. Folha considera que o presidente tem inclinação autoritária e afirma que o presidente transforma “a desinformação em estratégia de comunicação” para “intoxicar o ambiente político e confundir o debate público.”[5] O editorial do jornal O Globo defende a empresa das declarações do presidente argumentando que ele vive embate “com a imprensa independente e profissional”.[6] Uma última temática, que aparece em OESP e motiva críticas foi o posicionamento do presidente quanto a eleições recentes em países vizinhos. O jornal critica as manifestações de bolsonaro a favor do candidato uruguaio de oposição (Lacalle Pou) e contrárias à eleição de Alberto Fernández na Argentina.[7]

 

EDUARDO BOLSONARO. O segundo eixo temático que alcançou, nesta semana, os três jornais monitorados foi um dos filhos do presidente, Eduardo, que em entrevista cogitou reedição do AI-5 em caso de radicalização política. Todos os jornais criticaram o deputado. A Folha apresentou as reações negativas de líderes do congresso e defendeu que o caso seja levado ao Conselho de Ética da Câmara.[8] OESP também defendeu punição exemplar da Câmara dos Deputados pela declaração antidemocrática.[9] O Globo criticou a falta de responsabilidade do deputado e, mencionando sua quase indicação como embaixador, conclui que “não estava mesmo à altura do posto”.[10]

 

Bolsonaro tem sido, com frequência, tema central de  editoriais da grande imprensa. Como em ocasiões anteriores, suas declarações têm sido destacadas e criticadas, assim como as de seus filhos. Os jornais que monitoramos mostram que o posicionamento com relação ao presidente, quando se aplica, é majoritariamente contrário (Figura 2). No que diz respeito à opinião editorial, a família Bolsonaro é responsabilizada por esses posicionamentos polêmicos, considerados não condizentes com os cargos que ocupam. Por outro lado, subsiste um tom de tolerância enquanto temas que envolvem a agenda econômica continuam celebrados.

Figura 2: Valências da abordagem a Jair Bolsonaro nos editoriais (30/10 a 5/11/2019)

 

[1] Para este boletim, consideramos 48 editoriais publicados por Folha de S. Paulo (FSP), O Estado de S.Paulo (OESP) e O Globo.

[2] Outros quatro temas ficaram fora do ranking, mas foram abordados por dois jornais cada na última semana. O sistema de saúde apareceu em OESP e na Folha; críticas aos salários do funcionalismo público apareceram em OESP e n’O Globo; A Educação foi abordada na Folha e em OESP; e a recuperação da Economia foi tema de editoriais em OESP e n’O Globo.

[3] Política na selva, FSP, 30/10/2019.

[4] A palavra do presidente, OESP, 31/10/2019.

[5] O método, FSP, 3/11/2019.

[6] O lugar de cada um, O Globo, 5/11/2019.

[7] Estado e governo, OESP, 4/11/2019.

[8] Novo ataque, FSP, 1/11/2019.

[9] Vivandeiras, OESP, 2/11/2019.

[10] O merecido repúdio a Eduardo Bolsonaro, O Globo, 1/11/2019.