22/11/2019 -

Por Juliana Gagliardi, Eduardo Barbabela, Lidiane Vieira e João Feres Júnior

No período de 13 a 19 de novembro, os editoriais da grande imprensa[1] abordaram as temáticas listadas na Figura 1. Consideramos, para análise mais específica em nosso boletim, as temáticas presentes simultaneamente nos três jornais, que nesta semana foram o pragmatismo de Bolsonaro na relação com a China, a Aliança pelo Brasil e a extinção do DPVAT .[2]

A Figura 2 apresenta, a título de acompanhamento, a posição dos editoriais sobre o presidente.

Figura 1: Temáticas presentes nos editoriais (13 a 19/11/2019)

 

ALIANÇA PELO BRASIL. O anúncio do novo partido – Aliança pelo Brasil – criado por Bolsonaro ao deixar o PSL foi um dos temas presentes nos editoriais que monitoramos. Em uníssono, os três jornais criticam o presidente pela formação de mais uma legenda no Brasil. O Globo critica as regras regulatórias partidárias que geram pulverização/fragmentação de partidos e critica Bolsonaro por sua falta de compromisso partidário. O jornal  afirma que a intenção do presidente é lançar um partido de que seja dono e com o qual possa disputar, com o PSL, o dinheiro do contribuinte.[3] Para OESP, não há ideologias ou conteúdos programáticos que justifiquem tantas legendas no país e Bolsonaro se revela o mais novo candidato a cacique no Brasil.[4] Tanto OESP quanto a Folha[5] afirmam que a medida tem cunho personalista.

 

DPVAT. Outro tema presente em todos os jornais foi  a decisão de Bolsonaro de extinguir o DPVAT, seguro até então obrigatório para veículos. Todos os jornais criticaram a decisão.  O Globo destaca que, com o fim do imposto, valores deixarão de ser repassados ao SUS e que essa medida, somada à retirada recente de pardais, reduz ainda mais os recursos para cuidar das vítimas num país de trânsito violento como o Brasil.[6] OESP opina que há problemas envolvidos no seguro, mas que demandam mudanças na legislação e não extinção.[7] A Folha, de modo semelhante, concorda com a ineficiência do seguro, mas discorda da simples eliminação por meio de medida provisória.[8] Os dois jornais paulistas destacam que a decisão afeta Luciano Bivar, presidente do PSL e desafeto de Bolsonaro.

 

BOLSONARO. No contexto do encontro de cúpula dos BRICS, o posicionamento de Bolsonaro sobre a China foi o terceiro tema presente nos três jornais, que julgam positivamente o esforço para estreitar os laços com o principal cliente do Brasil. Os três editoriais chamam isso de pragmatismo. O Globo comemora o fato de ter havido mudanças nas opiniões antigas ideológicas para uma postura pragmática de Bolsonaro.[9] OESP, igualmente, elogia o pragmatismo do presidente, identificando na ampliação de negócios com a China possibilidades de melhora para a economia brasileira, mas ressalta que os devaneios que o governo ainda comete podem prejudicar as boas propostas do próprio governo.[10] A Folha também aponta os benefícios do pragmatismo e das negociações com a China que podem abrir boas oportunidades de comércio e investimentos, aproveitando para demandar o avanço da reforma tributária.[11]

 

No presente boletim, como se pode perceber, os três temas eleitos por todos os jornais se referem a Bolsonaro. Duas medidas são vistas negativamente e a partir de críticas unânimes: a criação de um partido e a extinção de um imposto. O terceiro ponto foi, por outro lado, a visão positiva que os três jornais tiveram do posicionamento do presidente na relação com a China, um parceiro comercial de destaque. Comemora-se, neste caso, o pragmatismo do presidente que (como acontece com frequência) se destaca mais uma vez no conteúdo dos editoriais brasileiros.

Figura 2: Valências da abordagem a Jair Bolsonaro nos editoriais (13 a 19/11/2019)

 

[1] Para este boletim, consideramos 47 editoriais publicados por Folha de S. Paulo (FSP), O Estado de S. Paulo (OESP) e O Globo.

[2] Outros dois temas ficaram fora do ranking, mas foram abordados por dois jornais cada na última semana. A invasão da Embaixada da Venezuela apareceu em OESP e O Globo, e a votação no STF do acesso a dados sigilosos apareceu em O Globo e na FSP.

[3] Nova legenda de Bolsonaro comprova distorções na vida partidária, O Globo, 14/11/2019.

[4] Mixórdia partidária, OESP, 16/11/2019.

[5] Partido de bolso, FSP, 14/11/2019.

[6] Extinção do DPVAT terá impacto para vítimas de acidentes de trânsito, O Globo, 17/11/2019.

[7] Insensibilidade, OESP, 18/11/2019.

[8] Opção insegura, FSP, 17/11/2019.

[9] Pragmatismo de Bolsonaro é uma boa novidade, O Globo, 15/11/2019.

[10] Pragmatismo bem-vindo, OESP, 17/11/2019.

[11] China com realismo, FSP, 18/11/2019.