20/07/2019 -

Por Eduardo Barbabela, Juliana Gagliardi, Natasha Bachini e João Feres Jr.

dia40

 O quadragésimo dia de cobertura da Vaza Jato tivemos somente sete texto no total. A decisão de Dias Toffoli sobre investigações envolvendo o COAF tem dominado a cobertura dos jornais. Hoje também  tivemos a notícia de uma nova fase da Operação Lava Jato que tornou Romero Jucá réu.

O GLOBO

glb

O Globo publicou apenas um texto sobre o escândalo. O jornal destaca a delação de Antônio Palocci que cita supostas irregularidades realizadas por instituições financeiras em troca de benefícios ao Partido dos Trabalhadores. Em sua resposta, o PT afirma que os crimes são inexistentes e que os vazamentos das delações são ilegais e realizados para tentar abafar as denúncias, como as do Intercept, dos crimes cometidos pela Lava Jato.

ESTADÃO

esp

O Estadão também apresenta uma cobertura acanhada do escândalo, com apenas um texto. Em sua coluna, Eliane Cantanhêde sugere que há um ataque organizado à Lava Jato quando associamos as investidas contra Deltan Dallagnol às decisões de

FOLHA

fsp

A Folha continua como a maior cobertura sobre a Vaza Jato, com cinco textos sobre o escândalo em sua edição diária. Em reportagem citando fala de Moro sobre vetos a benefícios excessivos a delatores, o diário lembra reportagem sobre as interferências do então juiz nas negociações de delação de executivos da Camargo Corrêa. Em sua coluna, Nelson de Sá discorre sobre reportagem no Wall Street Journal que discute   efeitos das denúncias do Intercept e que afirma que a credibilidade do sistema judiciário brasileiro está em jogo após as mensagens publicadas.

JORNAL NACIONAL

Não houve menção à Vaza Jato na edição de ontem (18/07).

FACEBOOK

No dia 18 de julho, não houve posts entre os mais compartilhados que abordassem os escândalos da Vaza Jato.

CONCLUSÃO

Sem novas denúncias da Vaza Jato, o escândalo perdeu espaço. Cabe destacar que enquanto os vazamentos do Intercept recebem pouquíssimo ou nenhum espaço de cobertura, o vazamento da delação de Antônio Palocci ganhou destaque na capa e foi noticiada em longas reportagens pelo jornal O Globo. A nova fase da Lava Jato que tornou Romero Jucá réu também foi citada, porém sem mencionar o escândalo que envolve a Operação como um todo. Parece que a força tarefa resolveu reagir, criando fatos para tentar ganhar a batalha informacional contra os. Enquanto O Globo aderiu à estratégia lavajatista, a Foha de S. Paulo resiste, dando espaço para a cobertura do escândalo. Se as coisas continuarem nessa toada, caminhamos para uma queda de braço entre os meios, algo que não vemos na grande mídia brasileira há décadas.