24/07/2019 -

dia45

O 45o dia de Vaza Jato trouxe um aumento na cobertura do escândalo, com treze textos. A quantidade é a maior desde 17 de julho. A prisão de suspeitos de hackear o celular de Sérgio Moro pela Polícia Federal na Operação Spoofing foi o grande tema do dia, ocupando as três manchetes dos jornais impressos.

O GLOBO

glb

O Globo ampliou sua cobertura, alcançando quatro textos sobre a Vaza Jato na edição de hoje, o que não ocorria desde 17 de julho. Em artigo de opinião, Pedro Doria explicou como o hacker atuou nesse tipo de ação chamada Caller ID Spoofing, o que inclusive explica o nome da ação da Polícia Federal. Em reportagem, o jornal também voz a Paulo Guedes que diz que hacking é banditismo.

ESTADÃO

esp

O Estadão também destacou a Vaza Jato em cinco textos, quantidade que não era alcançada desde 6 de julho. Em reportagem, o jornal destaca a resposta do diretor geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, de que não há inquérito contra Glenn Greenwald.

FOLHA

fsp

A Folha de São Paulo também aumentou sua cobertura, trazendo 4 textos sobre o escândalo. Em reportagem o jornal apresenta a Operação Spoofing, destacando a relação das prisões com as mensagens divulgadas pelo Intercept. Em nota, o jornal também destaca a importância do laudo da Polícia Federal, que traz uma linha do tempo da ação dos hackers, para a prisão dos suspeitos.

JORNAL NACIONAL

Não houve menção à Vaza Jato na edição de ontem (23/07).

CONCLUSÃO

A Operação da Polícia Federal trouxe a Vaza Jato de volta às manchetes dos três jornais, fato que não ocorria desde o dia 20 de junho. A operação da Polícia Federal serviu de base para os jornais amplificarem as críticas à Lava Jato, com o crescimento forte de textos contra o Intercept. Vejamos se essa tendência se consolida nos próximos dias.