03/08/2019 -

Por Eduardo Barbabela, Juliana Gagliardi, Natasha Bachini e João Feres Jr.

dia55

No 55° dia de cobertura, as edições diárias dos jornais dedicaram 17 textos à Vaza Jato. Novamente a repercussão no Supremo Tribunal Federal das informações divulgadas pela Folha de São Paulo de que Deltan Dallagnol teria proposto a colegas investigar o ministro Dias Toffoli foi o principal assunto.

 O GLOBO

glb

O Globo manteve publicou cinco textos sobre a Vaza Jato. Em sua coluna, Merval Pereira comenta os passos dos ministros do STF após a divulgação das mensagens de Dallagnol para procuradores da Lava Jato investigarem Dias Toffoli. Além disso, o jornalista alerta para a possibilidade de novos vazamentos,  , não apenas com o Intercept. O diário também noticia as preocupações da equipe da Lava Jato com os desgastes que a operação tem sofrido devido aos vazamentos, principalmente das mensagens de Dallagnol.

ESTADÃO

esp

O jornal continua com uma cobertura acanhada: apenas quatro textos. Há entrevista com o ministro Celso de Mello, no qual o ministro responde que ainda não tomou sua decisão no caso sobre a suspeição de  . O diário também noticia a abertura de novo processo contra Dallagnol pelo corregedor Nacional do Ministério Público, Orlando Rochadel.

FOLHA

fsp

A Folha novamente é o jornal que mais publica sobre o escândalo: nove textos hoje. Em editorial, o diário defende que o tribunal deverá encontrar um caminho para se manter em sua missão de guardião do processo democrático. Em outra reportagem, o jornal cita comentários do ministro Barroso de que os vazamentos seriam apenas “fofocada produzida por criminosos”. Em entrevista, José Carlos Dias, ex-ministro da Justiça do governo FHC, critica a Lava Jato e Sérgio Moro, afirmando que ambos enganaram muita gente e que os vazamentos estão abrindo “a barriga da manipulação entre Ministério Público e magistratura”.

CONCLUSÃO

Os vazamentos mais recentes envolvendo ministros do Supremo, divulgados pela Folha, continuam a reverberar nas edições diárias dos jornais. As opiniões dos ministros começam a ser cada vez mais exploradas pelos jornais. A lembrança de Merval Pereira em sua coluna, de que agora há mais cópias das mensagens, antes exclusivas do Intercept, também sugere que a Vaza Jato poderá entrar em uma nova fase com mais informações disponíveis. Veremos nos próximos capítulos.